Senso de Auto-Preservação da Espécie a favor das Feias

sexta-feira, 19 de junho de 2009


Existe algo que, a principio, remeti ao teor alcoólico no organismo ocasionando influencias sobre as minhas escolhas. No entanto, hoje percebo que isso não é verdade, mesmo porque nas ultimas festas não coloquei sequer uma gota de álcool na boca. O que eu irei questionar a seguir pode ser estranho ou muito familiar para você, principalmente homens. Trata-se do Senso de Auto-Preservação da Espécie que deve existir em cada um de nós e nos empurra ao relacionamento com o sexo oposto. Para vocês entenderem melhor o que até agora não ficou muito claro, irei narrar os últimos acontecimentos que se passaram pela minha vida:
Bem, acabei de chegar de uma festa.Era uma festa que jurava que ia ser muito legal porém quando pus meus pés no local aonde acontecia o evento a primeira impressão que tive foi: “Morri e nem percebi porque isso só pode ser o inferno!” Poxa era aquele aglomerados de mulher feia para tudo que é canto do salão. Em meio à tristeza que o meu olhar vislumbrou nasceu a esperança de que deveria existir algo de bom perdido naquela multidão. Nesse momento vejo uma menina encostada na parede. No primeiro olhar um pensamento áspero e cheio de certeza surgiu e julgou a menina, sendo que o mesmo a classificou como horrenda. Volto a minha visão para o salão e sigo o caminho dos meus amigos. Passou um certo tempo e não achei nada que me chama-se atenção a primeira vista. Não adiantava procurar minha mente dizia incessantemente. Realmente não havia como negar , o domínio das feias era absoluto, e agora , o que fazer? Ir embora? Procurar outra festa?Imprecar pragas aos quatro ventos tentando entender o porquê eu me encontrava ali naquele momento e não com uma garota linda, simpática e “gostosa”?Não. Nenhuma das alternativas me serviu. A esperança resistia, lutava contra a minha impiedosa analise critica em relação à beleza feminina. Nesse instante, cruzo novamente com aquela garota horrenda. E para minha surpresa ela já não estava mais parecendo tão feia assim. Agora era um meio termo. Comecei a questionar a seletividade que residia em mim. O que acontecerá com aquele pensamento de outrora? Por que antes tinha tanta convicção e agora estou em duvida. Nada havia mudado exceto que, agora eu já sabia que não existia entre as mulheres uma que me atraísse pela beleza ao primeiro olhar. Desse modo comecei a pensar na hipótese na qual eu poderia acabar a festa sem ninguém e talvez isso tenha gerado um efeito negativo sobre a crença que possuía inicialmente.
Continuei vagando na festa, andando de um lado para outro. Já havia decorado o rosto da maioria das garotas. Notei que algumas que julguei feias agora estavam começando a ganhar pontos muito positivos. Percebi que estava notando mais as qualidades do que os defeitos. Logo não demorou muito. Ao avistar novamente a garota que encontrei no inicio da narrativa, a transformei numa beldade. Por que razão minha mente me traiu? Por que agora meus pensamentos a apontavam como uma garota que fazia o meu tipo?
Tentei responder a questão que o meu pensamento impôs sem sucesso. Comecei a projetar opiniões a respeito. Foi então que surgiu a idéia : talvez haja um motivo , algo maior que influencia todos nós a continuarmos com a nossa espécie mesmo em condições extremas, um instinto humano mascarado por nossa racionalidade atual. Este seria , o que eu intitulei de Senso de Auto-Preservação das Espécies, que é totalmente a favor dos feios.
Vamos supor que , reste apenas você e a pessoa mais feia do mundo. No instante inicial , você provavelmente a repudia , pois não é o tipo que o(a) atrai. Contudo, a necessidade de perpetuar com espécie, presente em todos os animais, fará que, ao ter consciência de que aquela pessoa trata-se da sua ultima opção para esse fim, sendo que você tem consciência que não há outras opções, sua percepção é gradualmente alterada pelo seu subconsciente, aonde reside o instinto, o tal Senso de Auto-Preservação. Logo, o que era lastimável torna-se encantador. Imagino que seja isso que faça com que sua percepção mude em uma festa em relação a uma pessoa considerada feia. (claro, quando a bebida alcoólica não esta envolvida, visto que se esta encontra-se presente , obviamente é o principal fator que acarreta essa situação) . Portanto , entende-se que , não é o fato de não haver mais ninguém disponível que faz sua percepção mudar e sim , a consciência que não existe mais opções. Como eu na festa das barangas! Sem uma musa para inspirar o meu “bem-querer” , a alternativa era ficar só ou mal acompanhado. E nessas horas o instinto fala mais alto. O que é lamentável , pois o dia posterior será aquele oceano de deboche. Por isso , quando você ficar com aquela feia , “demonha” , “baranga”, “canhão”, “dragão” entre outras , não se culpe , culpe o senso de auto-preservação que privilegia os desprovidos de beleza.
Você , o que acha? Ajude o Macaco Sapiens Espacial na construção de mais uma caótica idéia , dê sua opinião!

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails